segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

Uma Sopa com Teimosia


Cá estou eu de volta à abóbora. E ainda com o desejo de conforto. Esta sensação que tem teimado em passar, que se agarrou a mim e me faz constantemente ansiar por aconchego.
É raro fazer sopas que fujam ao tradicional, são sempre à base de caldos de legumes e nunca são previamente refogadas. Mas desta vez que me apetecia tanto uma sopinha diferente, mais alegre, mais rica em sabores e aromas!!
Tendo em mente esta nova vontade (e sempre fiel ao óbvio ingrediente obrigatório - Abóbora), lancei-me numa demanda em busca da receita que me faria ouvir o canto dos anjos.
Depois de muito vasculhar os meus livros e revistas e muito deambular pelos confins da magnífica Internet, eis que surge algo que me chama a atenção!! Convicta de que tinha encontrado A TAL, apresso-me a reunir os elementos em falta e a produzir o tão esperado tesouro. Acho que até cantei, enquanto o caldo se ía compondo! Chegando o final da confecção, prontamente encho uma bela malga para ir saborear regaladamente no sofá. Mas, passa-se qualquer coisa estranha... Não, penso, só pode estar maravilhosa! Já acomodada no lugar de eleição levo a primeira colher à boca. E foi só. Credo, que isto está tão enjoativo!!!! Nem mais consegui, foi o resto da panela todo fora!! Lá tive que ir eu tristemente arranjar outro jantar...
Ora eu que gosto pouco de me sentir derrotada, decido repetir a experiência. Mas desta vez fazendo uns acertos aqui, outros ali e juntando mais umas coisitas assim, lá fui outra vez dar início ao ritual. Desta vez não cantei. Pronto, se calhar trauteei baixinho. Caldo desligado, agarro uma colher e provo a iguaria. Decido juntar mais isto e... dever cumprido!!! Com direito a sessão fotográfica, que até a fui enfeitar, tão feliz estava!!
E desta vez sim, soaram sinetas e cantaram os anjos! 

Creme de Abóbora e Ricotta com Sementes Torradas e Hortelã

Ingredientes (4 doses):
1 fatia de abóbora menina limpa e descascada  (cerca de 600g)
1 courgette pequena
a parte branca de um bom alho francês
azeite q.b.
pimenta preta moída no momento q.b.
água a ferver
2 colheres de sopa de queijo ricotta
sal q.b.
2 colheres de sopa de sementes de abóbora
1 raminho de hortelã

Corte a abóbora e a courgette (com a casca) em cubinhos, o alho francês em rodelas e coloque-os numa panela. Regue tudo com um fio de azeite, moa um pouco de pimenta preta, tape e deixe suar em lume brando durante uns 5 minutos, sacudindo de vez em quando. Acrescente de seguida água a ferver suficiente para cobrir os legumes, tempere de sal e deixe cozer. Quando os legumes estiverem cozidos retire do lume, incorpore o ricotta e triture com a varinha mágica até ficar em creme. Polvilhe com a hortelã bem picadinha e reserve. Entretanto, coloque as sementes numa frigideira anti-aderente e leve-as a tostar levemente.
Sirva a sopa polvilhada com as sementes de abóbora tostadas e, se gostar, com uns pedacinhos de ricotta desfeito.

*A hortelã dá um toque maravilhoso a esta sopa e o crocante das sementes transformam-na em pura magia.
O queijo ricotta possui um sabor e cremosidade únicos que conferem um toque soberbo a esta sopa. A receita original indicava o requeijão, cerca 1 inteiro, eu apenas utilizei metade e ía-me dando o abafa. Literalmente! Não aconselho, o requeijão fica com um sabor muito intenso nesta sopa e, na minha opinião, extremamente desagradável!
Juntar crème fraiche em substituição do ricotta também me parece uma excelente opção, a experimentar numa próxima oportunidade!



Fonte: Esta receita foi ligeiramente adaptada do site Vaqueiro.

19 comentários:

  1. Meus deuses!!! Uma super sopa com certeza deliciosa e muito inspiradora...Parabéns Alice!beijkas

    ResponderEliminar
  2. Que aspecto tão bom e delicioso tem a tua sopinha Alice,

    beijinhos e boa semana!

    ResponderEliminar
  3. Linda sopinha amiga e bem reconfortante adorei!

    beijinhos

    ResponderEliminar
  4. Sabe mesmo bem uma sopinha quente para afastar o frio. Gosto muito de um saboroso creme de abóbora.

    ResponderEliminar
  5. Por falar em desastres culinários, ontem foi o dia deles: fiz uns iogurtes de bolachas de aveia e devo ter colocado bolacha a mais. Conclusão, quando cheguei a casa depois da passeata, tinha a iogurteira toda engalanada de iogurte. Nunca tal me tinha acontecido. Não me dei por vencida, limpei tudo e no fim do tempo (com mais proliferação iogurtica) lá os coloquei no frigorifico. Hoje trouxe o primeiro para experimentar e logo quando chegar a casa vou deitá-los todos fora, de tão bons que estavam. Enfim pelo menos a tua sopa acabou por sair bem... Acho que tão cedo não quero ver estes iogurtes à minha frente!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ai Ondina, mas eu também andei assim uns dias até ter a coragem para repetir!! Depois lá comecei a teimar que haveria de conseguir que a coisa corresse bem, mas acredita que estive sempre desconfiada durante o processo!! E fiquei felicíssima no fim!! Vais ver que quando te passar fazes uns iogurtes divinais:) Com bolacha de aveia parece-me bem:):)

      Eliminar
  6. Hummmm que boa sopinha, quentinha, para estes dias frios que se fazem sentir :))
    Beijinhos e bom fim de semana!!

    ResponderEliminar
  7. Uma sopinha divina para estas noites frias....
    Bjocas

    ResponderEliminar
  8. Alice confesso que não sou uma grande apreciadora de abobora mas olhando ais restantes ingredientes este creme deve ser optimo.

    Beijinho e boa semana

    ResponderEliminar
  9. Olá Alice, com uma descrição tão completa, já lhe sinto o cheiro e o sabor, percebe-se deliciosa!
    Tenho sempre hortelã plantada, para enriquecer os aromas de certos caldos e pratos.
    As sementes também vão comigo para todo o lado, e não abro mão:))
    Beijinhos e boa semana.

    ResponderEliminar
  10. Olá Alice, alem de uma linda apresentação esta com um aspecto convidativo a provar.
    Beijinhos e boa semana.

    ResponderEliminar
  11. Estupenda sopa, me encantan este tipo de platos tan reconfortantes.
    Un beso

    ResponderEliminar
  12. Bom dia Alice! :)
    Já não cheguei a tempo de te ouvir trautear (ihihih), mas bem a tempo de a saborear...com os olhos! Ficou fantástica esta sopinha, com uma cor linda!
    Gostei muito das alterações que lhe fizeste, com esses ingredientes devia estar deliciosa! E acho que sim, não nos devemos dar por "derrotadas" quando corre menos bem!
    A hortelã dá um aroma e um gostinho bem especial! Também a tenho no meu quintal.

    Em relação ao requeijão de cabra (que é mesmo delicioso!) quem o faz é a minha sogra, que tem mesmo leite caseirinho de 2 cabras...posso pedir-lhe a receita e depois digo-te! :)
    Um grande beijinho e tem uma boa semana!

    ResponderEliminar
  13. Gostei muito do teu cantinho, já estou seguindo, se quiser visitar o meu ficarei muito feliz com a visita!!!
    Beijinhos

    http://fumonapanela.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  14. Minha querida Alice! Uma sopa assim aconchega e aquece até a alma que vibra ao sabor do conforto. os dias frios pedem estes caldos ricos e saudáveis. Gostei de saber que cantas enquanto cozinhas. Eu por vezes também me deparo a fazer o mesmo...depende dos dias e do prato. Gostei imenso da tua sopa(à segunda foi de vez!). Está com óptimo aspecto, e as sementinhas crocantes e a hortelã a perfumar, dão vontade de provar uma malga bem cheia :) Quase que lhe sinto o cheiro...
    Um beijinho.

    ResponderEliminar
  15. Alice gosto MUITO da tua sugestão (concordo com a Ginja "uma sopa assim aquece até a alma"
    Bjs

    ResponderEliminar
  16. NÃO SOU GRANDE APRECIADORA DE SOPA , RARAMENTE COMO FAÇO PARA OS HOMENS DA CASA POIS NÃO PASSAM SEM ELA.
    MAS DIGO-TE A TUA ESTA COM UM ASPECTO MAGNIFICO QUE EU NÃO RECUSARIA.
    ADOREI.
    BJS

    ResponderEliminar
  17. Muito obrigada, fico tão contente com os vossos comentários!!:)
    Esta foi mesmo uma sopa que soube a vitória, depois do triste fracasso inicial! Mas no fim valeu bem o esforço e a teimosia:)
    Beijocas:)

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...